Quem te inspira?

Quem te inspira?

Já foi discussão de roda de amigas,  papo com o boy e agora confesso aqui: eu não sei porque algumas pessoas dizem se inspirar em mim. E eu também não me inspiro em muito gente não…

Eu luto diariamente contra o tempo para conseguir treinar e estudar. Minha rotina não tem nada. Da casa pra aula, da aula pra casa, da casa pro treino, do treino pra cama. E o mesmo acontece quando vejo a maioria das contas no Instagram. Acho fotos bonitas, textos engraçados (quando pequenos, os grandes não tenho nem saco pra ler) e algumas coisas interessantes. Mas INSPIRAR, INSPIRAR mesmo não sei dizer. Às vezes não consigo nem entender quando alguém diz que eu sou inspiração…

Um mês atrás mais ou menos, entrei numa puta crise. Muito trabalho, treino, estudando que nem louca e pensei em desistir do Gran Fondo. Eu nunca desisti de nada, fiz até uma Maratona toda vomitada mas terminei. Mas dessa vez o bixo me pegou e decidi que não iria pois meus treinos não estavam tão bons já que eu não estava tão bem. Mas me dei mais uma chance e fui pro meu longo mais longo de bike. Sozinha. 120 km  pensando na vida, chorando, rindo e cantando. Tudo isso mesmo. Terminei um pouco mais empolgada mas ainda na dúvida.

Até que chegou o fim de semana passado. 70.3 em Floripa. Eu acompanhei nervosa, de muito longe e no fuso horário. Eu não desgrudei um minuto do aplicativo. E quando eu me dei conta de que o Luis iria terminar em um tempo abaixo do que ele queria eu comecei a ficar nervosa, muito nervosa. Eu chorei,  rezei, andava de um lado pro outro, falava com as minhas amigas… e ele terminou. DEZ MINUTOS abaixo do esperado. Eu acompanhei tudo, não só no dia. Eu acompanhei desde o dia que ele se inscreveu, até o momento que ele também quase desistiu e muitos dos treinos que ele fez aqui. Ele também teve muitos problemas até resolver que iria fazer. E todo mundo tem. E todo mundo pode desistir antes de tentar, ou tentando e isso não seria um fracasso, cada um sabe onde o seu calo aperta!  Mas depois de tudo que ele me fez sentir domingo passado, eu comecei a pensar diferente. Acho que comecei a aprender o que é esse sentimento de inspiração.

E se alguém me inspirou, começo a acreditar que de algum jeito eu posso inspirar alguém. E decidi não desistir, porque se uma única pessoa já ficar feliz com o meu resultado do jeito que eu fiquei com o dele já valeu!

 

GRAN FONDO AÍ VOU EU!

 

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *